Já ouviu falar na expressão: o barato saiu caro?

Senta que lá vem história…

Outro dia um cliente de uma agência de publicidade entrou em contato comigo pra fazer uma gravação de propaganda para um VT de um cliente dele que já estava no ar.
Mas estava no ar com uma locução que, segundo ele mesmo, era “ruim demais”.
Aí eu passei o orçamento pra ele, ele foi validar com o cliente e depois voltou dizendo que estava aprovado.
Perguntou se eu podia fazer naquele mesmo instante porque eles estavam com muita pressa, já que a propaganda antiga ainda estava no ar na TV. Como meu estúdio profissional fica na minha casa e eu me dedico exclusivamente às gravações, eu disse pra ele que conseguia sim.
Mas antes eu perguntei qual era o estilo de locução que ele queria, se ele queria me mandar a propaganda antiga, aí ele disse assim que nem ia rolar me mandar a propaganda antiga porque ficou muito ruim mesmo. . Como ele tava com tanta pressa, eu nem fiz a locução teste que eu sempre faço pra mandar pros meus clientes.
Aí eu fiz a gravação dele em 3 estilos pra ele poder escolher e enviei pra ele por email.
Ele me respondeu que estava ótimo, que tinha gostado das 3 versões e que ia decidir com o cliente final qual iriam usar.

UFA!!!!!

Por que eu contei toda essa história? Pra te falar que no final da nossa conversa ele me disse assim:

“Flávia, todos os clientes agora acham alto o valor de locução, fico louco. Esse cliente pagou 12 reais numa locução, você acredita? É muito absurdo isso.”

Aí eu disse pra ele que acreditava, que eu conhecia locutor que cobrava R$ 4,00 numa locução…eu disse pra ele que muitas vezes o cliente não entendia qual era a diferença de uma locutor que cobrava mais caro pra outros que cobravam muito barato, mas que eu tava na luta pra mostrar que o me trabalho não era só ler um texto.
É difícil mas aos poucos eu tô conseguindo.

E aí ele mesmo me disse uma frase que eu quero escrever aqui pra vocês:

“Qualidade nunca perde valor. Penso que tem os clientes certos para os profissionais certos. Quem quer pagar menos aceita o que o mercado oferece e paga o preço por isso”.

Eu falei pra ele que é exatamente isso: Nem todo cliente é pra gravar comigo, e tudo bem.

O que não pode é querer que eu cubra o valor da concorrência porque os locutores que cobram R$ 10,00 – R$ 20,00 não são meus concorrentes.

O que eu quero que fique pra você desse post é a seguinte reflexão:

No final de toda a situação, ele teve que pagar pro locutor que faz baratinho, mas depois teve que gastar de novo pra fazer um trabalho melhor.
Gastou duas vezes.
Ou seja, o barato saiu caro. .

Mas ainda bem que ele teve o discernimento de refazer, porque com certeza seria muito pior se ele não tivesse refeito e deixasse a marca dele sendo divulgada com um comercial mal feito.

Bom, essa é a mensagem que eu queria deixar pra você no post de hoje.

Se você gostou, curte pra me ajudar na divulgação e se inscreve no meu canal pra me ajudar a chegar em 1.000 inscritos. .

Bjos e até a próxima!

Flávia Lima
Locutora Publicitária
Especialista em humanizar a comunicação de máquinas